Hidden Pleasure - Prazer Oculto
Somos quatro amigos: Michael, Damian, Olga e a Nick. Temos quase a mesma idade, um de nós é homossexual, não somos todos virgens e nenhum de nós é inocente.
Fizemos o tumblr pra felicidade geral da nação, estamos sempre revezando, então o tumblr quase nunca fica vazio. De segunda a sexta a gente anima, final de semana a gente ferve.
A ask esta aberta para duvidas, dicas e conselhos, dispomos de nossa atenção e amigos sempre são bem vindos. (Nomes Fícticios)
Hidden Pleasure 4
Virei a puta da familia.Ola, a partir de agora vou relatar as aventuras sexuais vividas durante minha infância. Primeiro deve dizer que me chamo Caio e na epoca tinha 12 anos e morava em São Paulo, era branco, 155cm, cabelo preto, olhos castanhos, e completamente liso. Minha familia também era composta por meu irmão Danilo de 16 anos, meu pai 43 e minha mae 41. Nossa familia sempre foi muito liberal, desde pequenos eu e meu irmao ficávamos bastante à vontade, sobretudo no verão, onde inclusive ficávamos pelados depois da escola aproveitando a piscina ou vendo tv. Meu irmão sempre foi muito assanhado e inevitavelmente ficava de pau duro quando estávamos juntos, o que eu achava engraçado. Quando ele estava com uns 12 anos isso começou a mudar, seu pau começava a ficar maior e ja saia uma aguinha quando punhetava. Foi a partir dessa epoca que minha vida mudou para sempre.Não me lembro exatamente como começou, mas o fato é que ele passou a me comer, diariamente; ja não via mais ele se punhetar, afinal gastava toda a energia comigo rsrsrs. Apesar da liberdade que nos davam sempre fizemos isso escondidos de nossos pais. E assim fomos por 4 maravilhosos anos ate ele ter 16 e eu 12. O fato de transarmos ja havia se tornado tão natural que inocentemente fomos “relaxando” na vigilância, e em uma dessas oportunidades fomos surpreendidos por nossos pais. Obviamente ficamos congelados no momento esperando qualquer tipo de reação enlouquecida por parte deles, mas para nossa surpresa eles apenas viraram as costas e sairam.Ficamos sem saber o que fazer, nisso virei para o Danilo e perguntei: E agora? Ele num ato de coragem e imbuido do sentimento de irmão mais velho e responsavel pela situação respondeu: “Relaxa cara, vai tomar um banho que eu falo com eles”. Eu, claro, prontamente fiz isso. Ele vestiu apenas um calção, sem cueca mesmo, e foi para a sala onde meus pais estavam. Durante o banho super apreensivo apenas esperavava para ouvir as palmadas, ou algo do tipo, dadas por meu pai no Danilo, mas acabei nao ouvindo nada.Ao terminar o banho me enxuguei e coloquei minha samba-cançao que usava para dormir, e ainda com a toalha nos ombros tomei coragem e tambem fui em direção à sala. Ao chegar la para minha surpresa Danilo estava sentado no sofa, de boa, ao lado do meu pai assistindo tv, e minha mae na mesa de jantar, acho que fazendo alguns pasteis.Ao me verem meu pai logo tomou a iniciativa e me chamou para sentar junto deles. Logo pude reparar que Danilo estava extasiado, nem parecia o mesmo de minutos antes. Eu logo fui tentar me desculpar mesmi sem saber que historia ele tinha inventado para nossos pais, mas prontamente fui interrompido. Meu pai disse:- “Olha Caio, seu irmão ja contou tudo que fazem, ja falou que te fode a varios anos, que voce adora aquele pau feito uma putinha vagabunda, principalmente quando goza na sua boca. Ja sabemos de tudo”. Eu fiquei roxo, vermelho, amarelo, um arco-iris todo, duro sem reação, apenas tentando processar tudo aquilo. Mas antes que pudesse organizar tudo aquilo ele comessou novamente a falar, então com um tom de voz mais firme, quase amendrontador:-“Então ja que voce é uma putinha sem vergnha que adora engolir uma rola a partir de agora vai aprender o que é um pau de verdade”. Aquilo sim foi bastante direto, entendi na hora o que ele queria dizer. Nisso o Danilo ja se levantou do sofa e sentou em outro que estava vago, na hora soube o que ia acontecer.Meu pai tambem se levantou e junto me puxou pelo braço, olhou para mim e disse: “deita ai no sofa”. Obedeci e deitei, de barriga pra cima, ele bravo, imediatamente me virou deixando minha bundinha virada para cima. Nisso ele começou a se despir, calmamente desabotou a camisa, tirou o cinto e as calças e por fim a cueca, ficou so de meia. Seu pau ja estava duro mas era um pouco menor que o do Danilo; ele veio ate mim e num rapido movimento arrancou minha samba-canção me deixando completamente nu, ajoelhou no sofa por sobre mim e começou a alisar minha bunda, ficou uns 2 minutos alisando e apalpando, virou para o Danilo e falou: “Puta que pariu Danilo, não dividir esse traseiro com ninguem foi muita mesqinharia sua”. O Dan deu uma bela gargalhada. Meu pai entao abriu bem minha bunda e mandou ver, me fodeu freneticamente, alem de eventualemente dar mordiscads na minha orelha, gozou tudo la dentro e desabou sobre mim. Ele entao saiu para tomar um banho, mas antes deixou o recado: “Porra Caio, foi o melhor cu que eu ja comi, deixa sua mae no chinelo, fica preparado que a partir de agora voce vai ser nossa puta em tempo integral”. 

Virei a puta da familia.

Ola, a partir de agora vou relatar as aventuras sexuais vividas durante minha infância. Primeiro deve dizer que me chamo Caio e na epoca tinha 12 anos e morava em São Paulo, era branco, 155cm, cabelo preto, olhos castanhos, e completamente liso. Minha familia também era composta por meu irmão Danilo de 16 anos, meu pai 43 e minha mae 41. Nossa familia sempre foi muito liberal, desde pequenos eu e meu irmao ficávamos bastante à vontade, sobretudo no verão, onde inclusive ficávamos pelados depois da escola aproveitando a piscina ou vendo tv. Meu irmão sempre foi muito assanhado e inevitavelmente ficava de pau duro quando estávamos juntos, o que eu achava engraçado. Quando ele estava com uns 12 anos isso começou a mudar, seu pau começava a ficar maior e ja saia uma aguinha quando punhetava. Foi a partir dessa epoca que minha vida mudou para sempre.Não me lembro exatamente como começou, mas o fato é que ele passou a me comer, diariamente; ja não via mais ele se punhetar, afinal gastava toda a energia comigo rsrsrs. Apesar da liberdade que nos davam sempre fizemos isso escondidos de nossos pais. E assim fomos por 4 maravilhosos anos ate ele ter 16 e eu 12. O fato de transarmos ja havia se tornado tão natural que inocentemente fomos “relaxando” na vigilância, e em uma dessas oportunidades fomos surpreendidos por nossos pais. Obviamente ficamos congelados no momento esperando qualquer tipo de reação enlouquecida por parte deles, mas para nossa surpresa eles apenas viraram as costas e sairam.Ficamos sem saber o que fazer, nisso virei para o Danilo e perguntei: E agora? Ele num ato de coragem e imbuido do sentimento de irmão mais velho e responsavel pela situação respondeu: “Relaxa cara, vai tomar um banho que eu falo com eles”. Eu, claro, prontamente fiz isso. Ele vestiu apenas um calção, sem cueca mesmo, e foi para a sala onde meus pais estavam. Durante o banho super apreensivo apenas esperavava para ouvir as palmadas, ou algo do tipo, dadas por meu pai no Danilo, mas acabei nao ouvindo nada.Ao terminar o banho me enxuguei e coloquei minha samba-cançao que usava para dormir, e ainda com a toalha nos ombros tomei coragem e tambem fui em direção à sala. Ao chegar la para minha surpresa Danilo estava sentado no sofa, de boa, ao lado do meu pai assistindo tv, e minha mae na mesa de jantar, acho que fazendo alguns pasteis.Ao me verem meu pai logo tomou a iniciativa e me chamou para sentar junto deles. Logo pude reparar que Danilo estava extasiado, nem parecia o mesmo de minutos antes. Eu logo fui tentar me desculpar mesmi sem saber que historia ele tinha inventado para nossos pais, mas prontamente fui interrompido. Meu pai disse:- “Olha Caio, seu irmão ja contou tudo que fazem, ja falou que te fode a varios anos, que voce adora aquele pau feito uma putinha vagabunda, principalmente quando goza na sua boca. Ja sabemos de tudo”. Eu fiquei roxo, vermelho, amarelo, um arco-iris todo, duro sem reação, apenas tentando processar tudo aquilo. Mas antes que pudesse organizar tudo aquilo ele comessou novamente a falar, então com um tom de voz mais firme, quase amendrontador:-“Então ja que voce é uma putinha sem vergnha que adora engolir uma rola a partir de agora vai aprender o que é um pau de verdade”. Aquilo sim foi bastante direto, entendi na hora o que ele queria dizer. Nisso o Danilo ja se levantou do sofa e sentou em outro que estava vago, na hora soube o que ia acontecer.Meu pai tambem se levantou e junto me puxou pelo braço, olhou para mim e disse: “deita ai no sofa”. Obedeci e deitei, de barriga pra cima, ele bravo, imediatamente me virou deixando minha bundinha virada para cima. Nisso ele começou a se despir, calmamente desabotou a camisa, tirou o cinto e as calças e por fim a cueca, ficou so de meia. Seu pau ja estava duro mas era um pouco menor que o do Danilo; ele veio ate mim e num rapido movimento arrancou minha samba-canção me deixando completamente nu, ajoelhou no sofa por sobre mim e começou a alisar minha bunda, ficou uns 2 minutos alisando e apalpando, virou para o Danilo e falou: “Puta que pariu Danilo, não dividir esse traseiro com ninguem foi muita mesqinharia sua”. O Dan deu uma bela gargalhada. Meu pai entao abriu bem minha bunda e mandou ver, me fodeu freneticamente, alem de eventualemente dar mordiscads na minha orelha, gozou tudo la dentro e desabou sobre mim. Ele entao saiu para tomar um banho, mas antes deixou o recado: “Porra Caio, foi o melhor cu que eu ja comi, deixa sua mae no chinelo, fica preparado que a partir de agora voce vai ser nossa puta em tempo integral”.